A espuma da cerveja: O que pode significar?
  • Facebook
  • Google plus
  • Twitter
  • LinkedIn

A espuma da cerveja: o que pode significar?

A espuma é a responsável por liberar o aroma da cerveja e através dela podemos ter algumas informações sobre a qualidade, conservação e temperatura da bebida. Toda cerveja, de qualquer estilo, produz espuma – umas mais e outras menos. Porém, nem todas retêm o colarinho, característica que depende do estilo de cada cerveja.

 

 

Em primeiro lugar, ao abrir uma garrafa, deve-se verificar se há a inscrição “refermentada na garrafa” no rótulo. Isso indica que a cerveja passou por fermentação secundária e por isso precisa de mais cuidado ao ser aberta, pois pode estar sob muita pressão e produzir muita espuma.

A espuma e o famoso colarinho das cervejas artesanais

Ao servir a cerveja deve-se inclinar cuidadosamente o copo e despejar o líquido até a metade; em seguida, afastar o copo da boca da garrafa e enchê-lo, o que vai produzir a espuma. O ideal é que o colarinho (espuma que fica no topo do copo) tenha de dois a três centímetros.

Entretanto, não são todas as cervejas capazes de dar essa quantidade de espuma. Cervejas artesanais estilo Stout e Porter possuem pouca espuma, enquanto as de trigo produzem bastante espuma.

A aparência da espuma

É a aparência da espuma que pode indicar algum problema com a cerveja. Bolhas muito grandes podem ser indícios de adjuntos ou de contaminação. Para que uma cerveja seja considerada de boa qualidade, com conservação adequada e na temperatura ideal para consumo, ao esvaziar o copo, é necessário que um pouco de espuma permaneça em suas paredes, o chamado Brussels Lace.

A espuma consistente e densa é um sinal de que a cerveja é boa e, em geral, não deve ultrapassar um terço do volume do copo.

Aprecie com moderação!