• Facebook
  • Google plus
  • Twitter
  • LinkedIn

Dois companheiros inseparáveis da cerveja

A cerveja tem uma rica história por trás de sua trajetória, desde o início nas arábias até os dias de hoje. E todos os elementos do processo cervejeiro tem algo a dizer sobre suas origens e mesmo aqueles itens que passam mais despercebidos tem algo bacana a nos ensinar.

Esse é o caso das tampinhas de cerveja e dos abridores da garrafa, que tem o mesmo inventor. Hoje em dia é algo extremamente comum pensar nesses dois elementos. Porém, eles foram revolucionários na época de suas criações.

Tampinha coroa surgiu em 1891

Se hoje a chamada tampinha coroa – que até é alvo de colecionadores nos tempos modernos – tornou-se um participante necessário para o engarrafar da cerveja. Em 1891 ele foi um elemento novo na vida cervejeira.

Até então as bebidas carbonatadas, que estavam ficando muito populares, eram apreciadas quase que exclusivamente no local em que eram feitas, pois era difícil levá-las para casa por serem armazenadas com rolhas ou tampas de cerâmica ou, ainda, madeira e metal. Essas formas não eram eficientes para manter o gás carbônico. Portanto, sem bolhas. E o pior: se entrassem em contato com o líquido poderiam torná-lo tóxico.

Finalmente entrou em ação William Painter. Esse irlandês, residente em Baltimore, nos Estados Unidos, criou a tampa coroa com um disco de cortiça. Isso evitava o contato do líquido com o metal. Hoje, é utilizado plástico. Assim, a bebida ficava protegida e bem selada, resolvendo uma parte do problema com a borda ondulada que otimizava a vedação.

Depois da tampinha, veio o abridor 

Depois de resolver o problema do armazenamento da bebida, William Painter, não contente, criou o seu fiel escudeiro: o abridor de garrafas. De fácil uso, a invenção logo pegou e se tornou inseparável do apreciador de cerveja, tornando-se mais uma parte do ritual que é tomar uma cerveja.

Além de suas duas invenções mais consagradas, William também criou uma máquina que, acionada pelo pé, colocava as tampinhas nas garrafas, ajudando a popularizar sua primeira invenção. Sua empresa, Crown Cork & Seal, se expandiu pelo mundo e teve fábrica inclusive no Brasil. O inventor cervejeiro faleceu em 1906, já com a consagração de seus inventos. 

Quer saber mais histórias sobre o mundo da cerveja e tudo sobre esse mercado que evolui dia a dia em nosso país? É só ficar ligado no blog da Beer & Bier para estar sempre bem informado. 

Leia novos artigos semanalmente no blog do Clube com as melhores vantagens e saiba tudo sobre as cervejas especiais.