O que são cervejas artesanais?
  • Facebook
  • Google plus
  • Twitter
  • LinkedIn

O que são cervejas artesanais

Pureza e tradição não são os únicos, mas são preceitos importantes para se definir o que são cervejas artesanais. Elas, em sua maioria, são importadas e guardam tradição centenária, respeitando receitas e harmonizações sugeridas originalmente. Algumas possuem séculos de existência e, para serem considerados especiais, os elementos que compõem as fórmulas devem seguir algumas regras para manter a coesão entre a matéria-prima e produção, até a degustação.

Cervejas artesanais e suas características fundamentais

Além de todo o requinte, tradição e, principalmente, ritual proporcionado, uma cerveja para ser considerada artesanal deve respeitar alguns elementos. Não deve superar a marca de 2,4 milhões de hectolitros por ano. Deve ter em seu portfólio produtos considerados “puro malte”, pois é fator que agrega tradição à cerveja. Além disso, não é permitido que a participação de grandes empresas do ramo seja maior do que 25% do capital.

Chamar o produto de artesanal foi a forma que tradicionalistas, amantes da pureza das propriedades originais, encontraram para fugirem das leis de mercado. Cervejas especiais utilizam muito pouco ou nenhum aditivo químico, preservando as receitas que permeiam gerações durante séculos. Para ajudar na manutenção da tradição cervejeira, foi criada, no século XVI, a lei da Pureza da Cerveja, ou Reinheitsgebot.

Entendendo a Lei da Pureza da Cerveja

Devido a uma gigantesca ressaca que acometeu o Duque da Baviera (hoje Munique), em 23 de abril de 1516, exatamente 16 anos e 1 dia após o descobrimento da terra que, no futuro, iria consumir muita cerveja, foi assinada a Reinheitsgebot, ou Lei da Pureza da Cerveja. A decisão previa que, dali em diante, a cerveja local só poderia ser produzida com água pura, malte e lúpulo. O fermento, desconhecido até então, passou a figurar nesta lei algum tempo depois.

Tamanha decisão teve sentido, pois era comum à época, na região da Baviera. Os produtores de cerveja local usavam ingredientes totalmente impróprios para os dias de hoje, como fuligem e cal, o que deve ter provocado o mal que acometeu o Duque e lhe fez tomar decisão tão radical. As cervejas artesanais, principalmente da Alemanha e da Bélgica, seguem à risca a Lei e, assim, mantêm sua qualidade indiscutível inalterada por séculos.

Terceiro produtor de cerveja no mundo, atrás apenas de Estados Unidos e China, o Brasil produz cerca de 12 milhões de litros da bebida por ano. Cerca de 5% desta produção é destinada às cervejas especiais, que ganham espaço dia-a-dia. Para a próxima década, a expectativa de crescimento no ramo das cervejas artesanais é de 13 vezes o que temos hoje. Nos últimos meses o mercado consumidor deste segmento cresceu cerca de 25% e o número de rótulos importados aumenta todos os meses.