• Facebook
  • Google plus
  • Twitter
  • LinkedIn

Rótulos para Cervejas Artesanais – Parte I

Que o mercado de cervejas artesanais está em alta já não é novidade. Em consequência disso, cada etapa da produção e preparação da cerveja artesanal abre oportunidades para novos nichos na prestação de serviços. Em nosso texto de hoje falaremos sobre a “vestimenta” da sua cerveja especial: o rótulo!

Trata-se da primeira impressão do consumidor em relação ao seu líquido favorito. Portanto, uma apresentação atraente pode fazer a diferença em um ambiente onde a variedade cresce rapidamente e sua cerveja estará lado a lado com outras tantas, disputando uma análise melhor aos olhos do consumidor.

Nessa primeira parte sobre o assunto, trataremos superficialmente dos motivos e razões pelas quais você precisa sim se preocupar (e muito!) com o rótulo da sua cerveja!

Por que eu devo rotular?

Devemos rotular nossas cervejas por motivos legais, econômicos e comerciais. De ordem legal, temos normas gerais aplicáveis a alimentos e bebidas, onde os órgãos competentes são de agricultura, saúde pública e defesa do consumidor, entre outras. No que tange o caráter econômico e comercial, o rótulo esclarece, para o consumidor, quem é o produtor e também o produto, que passa a ser reconhecido no mercado. O objetivo é assegurar a segurança alimentar, a rastreabilidade e a confiabilidade na relação de mercado entre quem produz e quem consome. Em um segundo momento – e não menos importante! – vem o nosso desejo: é claro que queremos dar um visual bonito e atraente para a cerveja que produzimos, personalizá-la e identificá-la ante o mercado!

Informações

Fique atento à legislação. O rótulo obrigatoriamente precisa conter algumas informações (e não somente aquelas que você determinou – edição, tipo etc.). Segundo o Decreto 6.871, de 2009, as informações que devem constar no seu rótulo são:

* Nome empresarial do produtor
* Endereço do produtor
* Identificação clara do endereço de fabricação, se terceirizado
* Número de registro do produto no Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento)
* Denominação do produto
* Ingredientes
* Teor alcoólico
* Data de fabricação
* Data de validade

A fiscalização do cumprimento dessas determinações é feita pelas Superintendências Federais de Agricultura nos estados.

Criação e Impressão

Os rótulos precisarão ser criados (arte) e impressos. Seguindo a lógica, muitos designers já se especializaram na criação desses rótulos – uma pesquisa rápida na internet e você já encontrará alguns contatos para solicitar orçamentos e maiores informações. Em relação à impressão, você deverá pesquisar gráficas que estejam aptas a fazer esse tipo de impressão. Obviamente, quanto maior a quantidade de rótulos, menor será seu custo unitário. Uma alternativa, para pequenas quantidades, é utilizar a impressão a laser: a qualidade na impressão é boa e, caso molhe – o que é bem provável –, a impressão não sai.

Formato

Os formatos mais comuns são os ovais e retangulares. No entanto, não há uma regra e a sua criatividade poderá ser motivo de destaque quando exposta ao consumidor. Contudo, se assegure de que seu rótulo não chame atenção demais, seja pela composição de cores, formato ou disposição… o destaque não será sempre, necessariamente, positivo. Trabalhar com formatos tradicionais tem lá suas vantagens: não ultrapassando 9 cm de altura (para uma garrafa de 600 ml) você garante que o consumidor enxergue o líquido, algo que certamente ele pretenderá.

Destaques

Novamente, não há regras. Você pode trabalhar sua criatividade buscando maior destaque para sua cerveja. No entanto, é comum no mercado que você dê destaque em primeiro plano para o nome da sua cerveja e, em segundo plano, o tipo. Depois, você pode explorar expressões como “Edição Comemorativa” ou “Edição Limitada”, por exemplo.

Quando rotular

Informação importante: de acordo com o Decreto nº 7.212, de 2010, art. 273, caput, sua cerveja especial não pode ser mantida em estoque sem que esteja rotulada. Todos os volumes engarrafados devem estar rotulados e em hipótese alguma sua cerveja poderá ser transportada sem a identificação do rótulo. Há algumas diferenças entre os chamados “produtores caseiros”, aqueles que produzem por hobby e para consumo próprio, e os “produtores artesanais”, que produzem as cervejas para, sim, ofertar ao mercado. No entanto, os órgãos regulamentadores ainda não conseguiram discernir essas atividades umas das outras.

Fique ligado no blog da Beer & Bier! Em breve traremos mais informações com a segunda parte do texto sobre as cervejas artesanais e os seus rótulos!